Emater/RS Ascar e Secretaria Municipal de Vigilância em Saúde de São Sepé destacam ações para valorização da água

Destaque Geral São Sepé Saúde

 “Valorizar a água” – Este é o tema do Dia Mundial da Água deste ano. Celebrado no dia 22 de março, através da Resolução 47/193 da Assembleia Geral das Nações Unidas, a data tem o propósito de sensibilizar os líderes políticos e a sociedade civil para a conservação desse recurso fundamental para a manutenção da vida.

Pensando na valorização do bem mais precioso para nossa vida, Emater /RS Ascar, vinculada à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), em parceria com Secretaria Municipal de Vigilância em Saúde e administração municipal realizam ações em parceria, nas comunidades rurais do município.

No último dia 18, a extensionista rural social da Emater/RS Ascar São Sepé, Cristiane Aires acompanhou a responsável pelo programa VIGIAGUA e SALTA-z de São Sepé, Claudia Santos, a uma visita à propriedade de Heitor Silva, o qual implantou em sua propriedade um sistema de tratamento de água embasado no sistema de tratamento Salta-z (Solução Alternativa Coletiva Simplificada de Água para Consumo Humano), orientado por Claudia, onde a água de seu açude é tratada e transformada em potável, solucionando a escassez devido aos períodos de estiagem que vem acontecendo nos últimos anos e ao grande uso de água na principal atividade da propriedade que é produção de leite, sendo usada também para o consumo da família.

A SALTA-z é uma forma de tratamento de água e o primeiro sistema foi implantado no município, na comunidade São Vicente de Paulo em Jazidas, 3º Distrito. Utiliza o processo convencional para tratar a água, por meio de uma estrutura física simplificada, com filtro e dosadores de características artesanais, no caso do dosador de cloro, modelo já utilizado em muitas propriedades rurais do município, trazido pelo professor Júlio de Medeiros da UFSM, em parceria com a Emater, tendo como incentivadora, Claudia Santos. A tecnologia Salta-z é da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) e é viabilizada através das prefeituras municipais.

A propriedade visitada implantou o sistema com recursos próprios, mas segundo Heitor Silva, o sistema trouxe muitos benefícios para sua propriedade, aumentando a quantidade e qualidade de água potável, além da melhora na qualidade do leite que vai para a indústria.

As famílias rurais que tiverem interesse em conhecer o sistema podem procurar o setor de Vigilância Ambiental em Saúde na Secretaria Municipal de Saúde ou o escritório municipal da Emater/RS Ascar, os quais ficam à disposição das famílias rurais para discutirem sobre os melhores meios de reservação e tratamento de água, nem sempre sendo necessária abertura de poços artesianos, os quais têm altos custos, bastando apenas ter um reservatório natural de água na propriedade.

 73 Visualizações,  1 Hoje

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *